Resenha Dupla: Delírio de Lauren Oliver

Título: Delírio
Autora: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571646
Páginas: 342
Ano: 2012
Compre Aqui


Sinopse: Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

Renata 

Desde que li Antes que eu vá, que fiquei encantada com a escrita da Lauren Oliver, portanto estava curiosíssima para ler Delírio, uma distopia que trata o amor como a maior de todas as doenças da humanidade, e que por esse mesmo motivo, foi erradicado dos Estados Unidos em um futuro remoto.

Todos os cidadãos dos Estados Unidos, ao completarem 18 anos, são submetidos a cura, que os livrarão por completo de qualquer sinal do amor delíria nervosa.
Além da cura, a socidade controla e decide tudo. Com quem você vai casar, quantos filhos terá, o que deve ler, e ouvir.

E é nesse cenário que conhecemos Lena, uma garota que esta prestes a completar 18 anos e espera ansiosamente pelo momento em que finalmente será curada. Lena quer muito livrar-se para sempre da doença que matou a própria mãe.

Porém, tudo muda quando Lena conhece Alex, e começa a manifestar todos os sintomas do amor delíria nervosa.

Narrado em primeira pessoa, pela perspectiva de Lena, Delírio tem um pouco de Feios e Destino.
De Feios, temos a idéia da cura, que ocorre quando o cidadão atinge a maioridade; de Destino temos o controle da vida do cidadão pela sociedade, como o pareamento, as músicas e textos permitidos.
Portanto, o enredo não é muito original, mas a história funcionou muito bem para mim.

A escrita de Lauren revelou-se ainda mais surpreendente do que em Antes que eu vá, e para falar a verdade, fiquei ainda mais fã da autora. É incrível a forma e o cuidado com que ela escreveu Delirio.

Apesar de Lena ter me irritado um pouco, principalmente nas 100 primeiras páginas, eu fui me encantando por ela. por Hana e por Alex.

O início tem um ritmo um pouco lento, mas a partir do capítulo 13 a história toma um novo rumo e o leitor não consegue mais largar o livro!

Lena vai questionando a sociedade pouco a pouco, e o romance com Alex é lindo demais, e que faz a gente pensar e se questionar o que é o amor, e até aonde nós iríamos, ou faríamos, por esse amor.

O final é OMG, de arrepiar e eu estou super ansiosa pela continuação, Pandemonium. :))

Beijinhos :**


Andresa


Li o livro apenas em inglês e os quotes eu fiz a tradução porque não tenho a versão lançada aqui. Alguns quotes eu esqueci de anotar a página, rs.
Os corações são coisas frágeis. É por isso que você tem que ser tão cuidadoso. [Pág. 8]
Em Delirium temos uma distopia onde o amor é considerado uma doença e a sociedade é controlada por isso. Após completar 18 anos todos tem que passar por um procedimento para conseguir a “cura” para o “amor deliria nervosa”. Além disso, as mulheres passam por um teste para receber notas e descobrir com quem elas “combinam” para encontrar um parceiro e se casarem com ele.  Caso elas tenham boas notas e sejam escolhidas para uma universidade, o casamento será após se formar, e se não tiver essa sorte, após o colegial você se casa.
As doenças mais perigosas são aquelas que nos fazem acreditar que estamos bem. - Provérbio 42, O Livro de Shhh
Ele afeta a sua mente para que você não possa pensar claramente ou tomar decisões racionais sobre o seu próprio bem-estar. (O livro de Shhh) [Pág. 3]  
Lena está prestes a fazer 18 anos (em 3 meses mais precisamente) e esta louca pra se livrar da doença. Ela é órfã e vive com sua tia Carol e as duas filhas (Jenny e Grace) de sua prima Marcia que também morreu.
Eu te amo. Lembre-se. Eles não podem tirar isso.
Lena é uma típica adolescente, tímida, que não se acha nem bonita nem feia, mas se acha inferior a sua melhor amiga Hana, que é linda e chama a atenção de todo mundo por onde passa. Hana tem uma tendência a não aceitar muito toda essa história de procedimento e Lena é seu oposto, ela quer passar por isso para se livrar de qualquer possibilidade de “contrair a doença”. Sua mãe passou pelo procedimento 2 vezes e antes de ser obrigada a passar pela terceira vez, ela se matou. Seu pai morreu antes dela completar um ano. Ela tem uma irmã, Rachel, mas que não dá muita atenção a ela.
- Além disso, eles nos dão uma escolha.- Uma escolha limitada, ela me corrige. - Temos que escolher as pessoas que foram escolhidas por nós.- Toda escolha é limitada, é a vida." 

Apesar de sempre ter acreditado cegamente que o procedimento era realmente uma cura, e que o amor era uma doença, dá para perceber que no fundo ela fica curiosa para saber como seriam se as coisas fossem diferentes. 

No dia da sua avaliação Lena conhece Alex e a partir daí tudo muda. Não é logo de começo, ela não dá o braço a torcer de cara, mas ele aos poucos vai conquistando-a. O Alex é um fofo *-* adorei o personagem!!
Acho que isso é apenas parte de amar as pessoas: Você tem que desistir das coisas. Às vezes, você mesmo tem que desistir delas.
Com o passar das páginas vamos descobrindo segredos, reviravoltas, conhecendo mais os personagens e suas mudanças durante o livro. Vemos o progresso do romance “proibido” e até onde ele vai levar os personagens. E o final do livro é de matar, te deixa de boca aberta e ansiosa pela continuação!
Uma lâmina afiada de tristeza passa por mim, rápido e profundo. Eu acho que estava prestes a acontecer eventualmente. Eu sempre soube que iria. Todos que você confia, todos que você acha que pode contar, irá eventualmente decepcioná-lo. [Pág. 106]
A ideia do livro me conquistou de cara, porque quem consegue imaginar um mundo sem amor? ou que amor seria uma doença que deveria ser curada e erradicada? Fiquei me perguntando como seria abordado esse caminho.

A sociedade é manipulada a acreditar que o amor nos tempos antigos foi o motivo de destruição de muitas coisas e com isso, tudo é controlado nos EUA. As músicas que podem ser ouvidas, os sites que podem ser acessados, etc. Carro é uma coisa rara porque combustível não é para todos. Meninos e meninas “não-curados” não podem ter contato até terem passado pelo procedimento. Existem aqueles que não aceitam o procedimento são chamados “Invalids” que vivem nos chamados “The Wilds” e também aqueles que têm alguém da família que não foi curado ou que simpatiza com a ideia de que isso é errado que são os chamados “Simpatizers” e todos esses são ignorados e sofrem preconceito.

A cada novo capítulo a autora coloca epigrafes de poemas, quotes ou texto sobre “The Book of Shhh”, tudo de acordo com a sociedade em que vivem. O livro chama-se The Safety, Healthy and Happiness Handbook  (O Livro da Segurança, Saúde e Felicidade em tradução livre) ou apenas The Book of Shhh.

É meu primeiro livro da autora, a narração é sobre a visão de Lena, alguns capítulos são um pouco longos, o que é um pouco cansativo. É bem descritivo, e por isso acho que algumas coisas poderiam ter sido cortadas para acelerar mais a leitura, mas apesar disso adorei o livro... O que eu não gostei foi o final que acabou comigo!

Trilogia Delirium:
  • Delírio (Delirium)
  • Hana (conto em e-book de Delirium sob a visão de Hana, melhor amiga de Lena)
  • Pandemonium (sem previsão no Brasil e lançado esse ano nos EUA)
  • Requiem (previsto para março de 2013 nos EUA).


Beijos, Andresa.

PS: Comentou neste post? Que tal participar do Top Comentarista de Agosto que terá como prêmio o livro Cruzando o Caminho do Sol, Um Mundo Brilhante ou A Jornada? Basta clicar AQUI e veja como participar!


8 comentários:

  1. Delirium é uma das minhas trilogias preferidas mesmo só tendo lido o primeiro, por enquanto!

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada de Lauren Oliver... já li algumas resenhas sobre este livro. O tema parece interessante, resta saber como a estória vai desenrolar ao longo da série. Algumas séries que eu li começaram bem e depois ficaram meio "mornas"... por isso estou meio cansada de livros em série!!! Sem contar que é um P. no S. ter que ficar esperando o lançamento do próximo livro!!! Gostei da resenha!!!

    ResponderExcluir
  3. O único distópico que li foi Jogos Vorazes. Amei o gênero e estou louca por Delírio, Destino, Feios... Minha prioridade é esse da Lauren Oliver!


    Meninas, adorei as resenhas e só me deixaram com mais vontade ainda. Já tinha me interessado pelo Ante Que Eu Vá e fui comprar na bienal aqui do RJ no ano passado, mas tava muito caro rs


    Enfim, espero logo ter a oportunidade colocar as mãos nele.


    Um beijo,
    http:/www.vireapagina.com

    ResponderExcluir
  4. Amo esse livro e desde que terminei de ler estou doida para saber a continuação.
    Uma pena que não leio em Inglês então terei que esperar ser lançado pela Intrínseca.


    bjs
    Tais
    http://www.leitorafashion.com.br

    ResponderExcluir
  5. As
    doenças mais perigosas são aquelas que nos fazem acreditar que estamos bem. - Provérbio
    42, O Livro de Shhh




    Ele
    afeta a sua mente para que você não possa pensar claramente ou tomar
    decisões racionais sobre o seu próprio bem-estar. (O livro de Shhh)
    [Pág. 3]


    Acho que essa definição se encaixa perfeitamente com a Paixão e não o Amor.
    Gostei muito da sua resenha.Fiquei curiosa para saber o que aconteceu no final que acabou com você...


    Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. no canto da estante9 de agosto de 2012 18:15

    Quero muito ler este livro !!!

    ResponderExcluir
  7. Estou com esse livro ali, na estante,me olhando...rs
    Desde que li a primeira sinopse dele, fiquei meio que assustada com a possibilidade de encarar o amor como uma doença.
    Achei pouco provavel..e a cada resenha que leio, me aumenta a vontade de ler logo esse livro.
    Mas, como a leitura anda toda atrasada..rs sei que ainda vai levar um pouco de tempo até chegar nele.
    Parabens pela resenha :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Curte essa page sobre Delírio.
    http://www.facebook.com/pages/Delirium-Brasil/546020502085924?ref=hl

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails