Resenha: Para Onde Vai o Amor? de Fabrício Carpinejar

Título: Para onde vai o amor?
Autor: Fabrício Carpinejar
Gênero: Crônicas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 176
Ano: 2015
Compare preços
Classificação: 3 de 5

Sinopse: O amor não é uma propriedade de quem sente, é uma transferência total para quem é amado Você que está vendo este livro com dúvida se precisa dele, você não precisa dele, precisa de si, vive caçando uma palavra que confirme o que deseja, está atrás de um escritor que possa lhe recomendar de volta para quem brigou, com capacidade de explicar o que sente e traduzir seus tormentos. Mas já sabe o que deseja, não há como convencer do contrário, os amigos mostraram que seu relacionamento não tem futuro. Não acredita neles, acredita somente no milagre. E como justificar um milagre, ainda mais para quem não tem mais fé? Eu entendo o que está passando: sua raiva, sua amargura, seu cinismo, seu desencanto. Percebeu que a razão não conforta, que a vingança ou o perdão não ressuscita a tranquilidade, que o fundo do poço nunca se equivale ao nosso fundo. Você parece normal, mas todo mundo deixa de ser normal quando se apaixona e se separa. Se sua expectativa é por uma solução, eu guardo apenas uma certeza que trará alívio mais adiante: você não vai desistir. Quando diz que acabou a relação, é que está procurando um outro jeito de recomeçar. Em seu novo livro de crônicas, Carpinejar apresenta 42 textos que sobre amor, desilusão amorosa, casamento, divórcio, saudade e outros sentimentos que compõem os relacionamentos. • Novo livro de crônicas do autor gaúcho. Décimo sexto livro do autor publicado pela Bertrand Brasil — oitavo de crônicas.

Olá pessoal? Tudo tranquilo? Confesso que essa é a minha primeira vez com o Carpinejar. O Fabricio Carpinejar é poeta, escritor, colunista e jornalista. Ele também já foi premiado com o Jabuti em 2009. Eu sempre via alguém postando algo dele no Facebook ou no Twitter, então fiquei curioso quanto ao conteúdo.

Eu acredito que seja difícil escrever sobre o amor e afins. O livro é uma coleção de textos sobre as mais variadas experiências envolvendo o amor ou o fim dele.

Sinceramente, gosto bastante de crônicas, mas esse foi um livro que não me cativou. Gostei de alguns textos e de outros não. Não sou uma pessoa muito romântica (HAHA). Acredito que Para onde vai o amor? seria melhor resenhado pela Lili (ela é uma pessoa super água com açúcar). Entretanto, uma coisa tem que ser dita: O Fabrício Carpinejar sabe desentranhar as angustias amorosas do mundo moderno. Se eu recomendo o livro? Sim, leiam e tentem sair incólumes,

P.S.1: Livro recebido de parceria com o Grupo Editorial Record.
P.S.2: Vou relê-lo numa época em que eu estiver numa deprê de relacionamento.

No mais, até a próxima resenha.


16 comentários:

  1. Olá, Rafael. Quando vi Para Onde Vai O Amor? me interessei bastante, mas ao decorrer dos dias fui observando que muitos blogueiros não gostaram. É uma pena que você disponha da mesma opinião, pois estava bem interessado no livro, mas as críticas estão desanimando-me, gosto de crônicas, mas estou em dúvida, agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu gosto muito de crônicas, mas esse livro não me pegou. Mas recomendo, vale a leitura.

      Abraço

      Excluir
  2. Haha. Conheci a escrita do Carpinejar em uma palestra de um professor. Foi depois de muito tempo que fiz a ligação entre o escritor e o apresentador de TV (afff). Comigo é assim também, eu nem sempre gosto de todas as crônicas. Quando surgir a oportunidade, com toda a certeza irei ler esse livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, espero que você goste desse livro.

      Abraço

      Excluir
  3. Adoro Carpinejar e esse jeito simples que ele tem de falar sobre determinados assuntos nada fáceis. Casamento não é algo fácil, aguentar defeitos alheios não é algo fácil, e aguentarem os seus tbm não é.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente, esse é um tema dificil de ser abordado.

      Excluir
  4. Oi Rafael, beleza??
    Então, também nunca li nenhum livro do Carpinejar, mas já li algumas frases e crônicas no facebook, e confesse que achei muito cru kkkk não curti muito, não.
    Porém, pretendo mais em breve ler algum de seus livro, para conhecer melhor pelo menos.
    AAAh, mas agora vou me desanimou, pretendo ler ao término de um relacionamento kkkkkkk
    depende, se for pra levantar o astral, aí tudo bem! rs
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, tudo sim e contigo? Eu curto a fossa HAHAHA. Espero que você goste do livro, também achei ele muito cru.

      Abraço

      Excluir
  5. Oi! Uma pena que não tenha gostado muito, achei muito interessante e gosto muito de livros que falam sobre o amor, que é um sentimento complexo. Crônicas me encantam, então esse livro vai para minha listinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, não curti tanto, mas recomendo a leitura. Espero que você goste.

      Abraço

      Excluir
  6. gostei de conhecer o livro pois acho que nunca li um livro de crônicas, e também não li nada do autor por isso espero gostar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, eu recomendo um solitário à espreita do Milton Hatoum, esse é um livro de crônicas que eu adoro.

      Excluir
  7. Oláááááá, eu não curto este gênero, não gosto de romance, precisa conter sangue para me faer feliz hahahahah

    Adorei sua resenha mesmo não sendo meu gênero :/

    Beijinhos

    http://coruujando.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigado. Bem, foge desse livro então haha. Sangue? HAHAHAHA

      Abraços

      Excluir
  8. Rafael!
    Realmente falar sobre o amor é bem difícil, melhor é vivê-lo...
    O Carpinejar tem um jeito todo especial de escrever. Embora tenha umas coisas que não concorde com ele, gosto da forma como se expressa.
    “Quem comete uma injustiça é sempre mais infeliz que o injustiçado.”(Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o que eu mais gostei desse livro foi conhecer a escrita do Carpinejar,

      Abraço

      Excluir

Related Posts with Thumbnails