Sons & Ritmos #1: Preconceito Musical

Oi, pessoal! Como já devem saber, sou Victória, a nova colunista do blog e vim falar sobre música. A música que é minha, que é sua, que é de todos nós! Espero que gostem e não deixem de comentar deixando sua opinião!


E antes de qualquer coisa, achei que não poderíamos começar nossos trabalhos sem falar de algo que permeia nossa sociedade, mesmo que não necessitasse existir: o PRECONCEITO MUSICAL. Sendo sinceros, existem incontáveis gêneros e estilos musicais no mundo que não param de ser adaptados, atualizados ou ramificados; mas mesmo assim somos estereotipados ou criticados pelo que deixamos ou não de ouvir.

Muitas vezes, o seu estilo musical predominante forma a sua tribo, pessoas que dividem esse gosto em comum, marcados pela sua aparência ou comportamento. Aqueles que ouvem Rock, Axé, Funk, Música Clássica, ou qualquer outro gênero, recebem “etiquetas”, são antissociais, emos, desordeiros, vulgares, ultrapassados, prepotentes... E a lista continua. Vamos parar para pensar. Da mesma forma que é ridículo julgarmos uma pessoa ou grupo social pela sua religião, trabalho, roupa que veste, cor de pele e questões políticas, é ridículo julgarmos pelo seu estilo musical. 

A música foi feita para dar prazer e unir as pessoas, não distanciá-las.

E quanto à questão de certo ouvinte não poder se aventurar por outro gênero musical? Quer dizer que somos obrigados a só gostar de uma coisa, e fazer dela nosso modelo de vida? Não há problema nenhum em gostar de diferentes estilos musicais, não é só isso que te define. Não somos obrigados a apreciar apenas um único gênero. E ainda, vivemos uma geração que aceita mais, que se permite mais navegar por diferentes caminhos, que não só possibilita, mas atrai a diversidade. Mas então, o que nos falta? RESPEITO

Sim, essa é a palavra. A solução para a maior parte dos nossos problemas sociais.

Ninguém é obrigado a gostar de Funk, Axé, Gospel ou Rock, mas temos como dever, respeitar as escolhas de todos. Não podemos nos esquecer de que a música é uma manifestação social, que expressa gostos, necessidades e a cultura de seu povo no tempo, ela fala por nós! Então... Vamos ser mais comedidos e livres de preconceitos. Vamos ter uma mente aberta e pensarmos por nós mesmos, e não apenas aceitar o que grupos sociais predeterminaram. Vamos parar de relacionar intrinsecamente a música que ouvimos aos estratos financeiros e educacionais. Vamos nos libertar dessas amarras! Vamos dizer: “Viva a diversidade, viva a música!”

E para apaziguar esse clima pesado, criei uma playlist com alguns dos gêneros musicais mais ouvidos no Brasil, deem play e aproveitem:

PLAYLIST



E aí, quais são seus gêneros favoritos? Já sofreram preconceito musical? Comentem!

top

22 comentários:

  1. Amei tudo! Concordo tanto, que eu poderia assinar esse post! Hahaha
    Seja bem-vinda Victória!

    BB,
    L

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que concorda! kkk
      Obrigada, pelo carinho!

      Excluir
  2. Falou e disse Victória. Já começou com chave de ouro. Infelizmente, em vários segmentos da sociedade as coisas são assim, carregadas de taxações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      E sim, é mesmo triste que ainda temos de viver nessa ignorância.

      Excluir
  3. Que post sensacional. E nossa, você escreve muito bem, meus parabéns.

    O preconceito, em minha opinião, acaba sendo soma, não só música em si, Mas há também quem julgue por questões de status "o meu é melhor" hahaha.

    Ótima reflexão e meus parabens mais uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo militante! RISOS

      Obrigada pelo elogios!

      Excluir
  4. Só li verdades! Um tapa na cara da sociedade, que, muitas vezes, por ser tão preconceituosa, acaba esquecendo o significado da palavra "respeito". O que esperamos é que essa situação se reverta e que possamos curtir nossos estilos musicais preferidos sem ninguém para nos criticar. Orgulhosa desse seu post maravilhoso, amor meu ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas não podemos perder as esperanças que a situação vá melhorar. Depende de nós.

      Amor meu, eu que agradeço pelo seu apoio e compreensão.

      Excluir
  5. Esse negócio de preconceito musical é foda. Confesso que já zuei muitos AMIGOS que escutavam funk mas coisa boba, nunca faltei com respeito nem nada, assim como eles me zuavam pelo meu rock. Sabe aquele ditado? Gosto é que nem... então, ninguém deve faltar com o respeito com uma pessoa só porque ela escuta uma música diferente. É idiotice isso.
    Eu escuto de tudo hoje em dia e sou muito feliz assim.

    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Com certeza! Sempre tem aquela zoação para com os amigos, mas com muito amor envolvido! kkk Já fui preconceituosa também, hoje em dia tento cada vez mais me distanciar disso. E meus gostos musicais estão cada vez mais loucos, misturando de tudo! kkk

      Beijos

      Excluir
  6. Eu procuro/ tento respeitar todos os estilos, agora sinceramente eu não entendo pessoas que gostam de ouvir aquelas musicas que só falam palavrão e baixarias.. sério mesmo, acho que tirando essas que eu prefiro não considerar como musica eu escuto de tudo, vai muito do momento mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não curto esse tipo de música, mas tem quem goste! kkk O momento define mesmo o que ouvimos, e as músicas marcam cada um deles!

      Excluir
  7. Que texto perfeito, Victória! Eu não teria pensado num tema melhor pra começar sua coluna do que o preconceito musical... Acertou em cheio! Algo tão polêmico e atual!
    A melhor frase foi: "A música foi feita para dar prazer e unir as pessoas, não distanciá-las."

    Eu busco respeitar todos os gostos e estilos, mas, às vezes, involuntariamente acabamos sendo preconceituosos. É algo a trabalhar! Respeito em primeiro lugar, SEMPRE!
    Tô morrendo de vontade de ouvir sua playlist, mas aqui onde estou não posso ver vídeos =(

    Parabéns pela postagem. Ficou PERFEITA! *-*

    Fofocas Literárias // Fan Page // Instagram // Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Que bom que gostou e que concorda, é isso aí "Respeito em primeiro lugar!". Espero que você ouça a playlist depois! E obrigada novamente!!

      Excluir
  8. Oi Vick :}

    Acho que não dá pra negar que a maioria de nós tem um certo preconceito pelo gosto musical dos outros .. Sou bem eclética, mas NUNCA escuto música se não for dentro do meu quarto ou com o fone de ouvido, então me irrita sempre que tenho que estar em algum lugar público ouvindo as músicas (olha o preconceito: na maioria das vezes "funk") que outras pessoas estão escutando na maior das alturas, acho que isso também é falta de respeito!
    Adorei o post !

    Bjs.
    Passeando com os livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk Sério que você só ouve música sozinha? Eu não aguentaria! kkkk

      Obrigada! Beijos!

      Excluir
  9. Sou uma pessoa bem eclética. Gosto de sertanejo, pagode, samba, reggae, rock, gospel... enfim, escuto de tudo um pouco justamente por isso, pra não me sentir incomodada com o gosto musical alheio. Amo "Logo eu" ♥
    Mas funk não dá: "senta não sei onde", "ajoelha, se prepara e faz não sei o quê"... não dá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk Eu também não sou muito chegada a funk, na verdade, a qualquer música muito vulgar. Mas gosto é gosto, né? kkk

      Excluir
  10. Concordo com tudo o que você falou, mas não consigo não tecer alguns comentários em relação a um determinado estilo, ou até letras de músicas. Às vezes extrapolam os limites do aceitável. Já ouvi muitas músicas que fazem apologia a um monte de barbaridades, e, quase todas eram de um determinado estilo musical. Enfim, mas cada um é cada um.
    Já eu não tenho um estilo de música predominante. Escutei alguma, gostei, já era. Pode ser de qualquer gênero.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, estamos sempre sujeitos a criticar alguma coisa, mas independente de gostarmos ou não, o importante é não desrespeitar quem gosta. Também não gosto de algumas músicas que tem temas que não acho aceitável, mas tem quem goste! kkk
      Beijos

      Excluir
  11. Oi, Victória!
    Preconceito musical é só mais um tipo de preconceito com o qual temos que conviver diariamente. Quando nós todos vamos parar de nos preocuparmos com a vida do outro e deixarmos essas coisas insignificantes para trás? Um dia, quem sabe... Tenho fé, rs.
    Eu tenho um gosto musical que varia com o meu humor, gosto de pop, rock, romântica (se tiver com vontade de cair na fossa que é minha vida amorosa, kkk) e até rock clássico. Acho que música é bem mutável e varia de acordo com os ambientes... Gosto disso. E, concordando com você, música deve ser algo usado para unir as pessoas, pois ela possui um poder de expressão incrível.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Respeito é a palavra chave para a maioria dos problemas entre as pessoas. Isso é a mais pura verdade. Eu tenho um gosto musical bem... não diria eclético, mas não é algo limitado. Curto músicas mais puxadas para o rock e tal, mas tem algumas que, não precisamente sejam do gênero, que me conquistam. Por isso, as músicas que eu escuto não se definem apenas pelo gênero, mas por outros elementos: a voz do cantor, o instrumental, a letra... entre outros motivos.
    Claro que tem músicas que eu realmente não aceito, que eu não defino como música em si, por conta da letra; e claro que tem ritmos que eu não gosto.
    Mas, não sou de julgar as pessoas por curtirem tal música, ou ficar de briguinhas nas redes sociais por conta disso.
    E gosto é gosto, não é? Cada um tem o seu.
    E cada um tem o dever de respeitar o outro.
    penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails