Retrospectiva Literária 2014

Olá galera! Fim de ano chegando, vamos ver o que eu (Andresa), Lili e Ana achamos de melhor ou não de livros em 2014?


O Leituras & Fofuras está participando da Retrospectiva Literária 2014 promovida pelo blog Pensamento Tangencial. Vasculhamos nosso Skoob/Goodreads pra responder essas perguntas! Não era obrigatório responder todas as opções, então pode ser que uma de nós tenha respondido algo que outra não tenha.


Andresa Dias

A aventura que me tirou o fôlego: O Rei Fugitivo e Trono das Sombras (Trilogia do Reino). É um juvenil maravilhoso, com aventura, ação, luta, fantasia e um protagonista jovem que não leva desaforo! Também perdi o fôlego com Coroa da Meia-Noite, segundo da série Trono de Vidro. É outra fantasia que envolve aventura, lutas, etc.

O terror que me deixou sem dormir: Assim como disse ano passado, nenhum terror me deixou sem dormir, até porque eu amo terror. Mas vou citar um livro que é pavoroso e que eu amo: Medo de Michael Grant. Todos os livros da série Gone são terrivelmente bons e terrivelmente pavorosos, com crianças e adolescentes vivendo num mundo louco, tentando sobreviver e às vezes matando umas as outras.

O suspense mais eletrizante: Não li nada que fosse do gênero suspense propriamente dizendo, mas vários dos livros que li continham esse aspecto, mas não acho que nenhum entraria nessa categoria. 

O romance que me fez suspirar: Esse ano não tive um que me fizesse exatamente suspirar.

A saga que me conquistou: A Trilogia O Teste me conquistou de cara. Desde o primeiro livro eu me apaixonei pela história e personagens. Um excelente distopia que eu super recomendo. 

O livro que me fez refletir: Maybe Someday da Colleen Hoover tem um de seus protagonistas surdo e ao ler, passei a entender mais as dificuldades que os surdos ou pessoas com qualquer outra deficiência podem passar. Não por causa do livro, pois foi algo que eu sempre quis fazer, mas comecei a fazer um cursinho de Libras (Linguagem de Sinais Brasileira) numa igreja do meu bairro e estou gostando muito de aprender os sinais e a possibilidade de, no futuro, poder me comunicar com surdos. 

O livro que me fez rir: Como eu tenho uma péssima memória, não lembro de algum específico que tenha feito isso e se destacado entre outros. Me recordo de alguns: O Homem Perfeito, Álbum de Casamento e Quase Casados, todos de romance e chick-lit e um sobrenatural: Rani e o Sino da Divisão.

O livro que me fez chorar: As Batidas Perdidas do Coração da Bianca Briones. 

O livro de fantasia que me encantou: Coroa da Meia-Noite, segundo da série Trono de Vidro. Adorei o livro. Tem romance, lutas, segredos, mistério, ação, aventura e de tudo um pouco! 

O livro que me decepcionou: O mais triste é que nessa categoria eu posso escolher mais de um livro (e todos são queridinhos pela maioria). Louco por Você da Jasinda Wilder foi uma das maiores decepções porque eu só vi comentários maravilhosos sobre ele e foi uma das piores leituras do ano, tanto que abandonei a leitura. Outro foi Se Eu Ficar, outro queridinho de todos que eu não curti e também abandonei (achei chato demais). Ugly Love da Colleen Hoover (não lançado no Brasil), pelo simples fato de ser um livro dela eu tinha altas expectativas e muita gente dizia ser seu melhor livro, resultado? Achei o pior livro dela e foi uma das piores leituras do ano, inacreditavelmente porque adoro a autora.  

O livro que me surpreendeu: Acredito que nenhum. 

O livro mais criativo: Rani e o Sino da Divisão. O autor foi extremamente criativo com ele e o livro é tão louco (no bom sentido) que todos deveriam ler!

O infanto-juvenil que se superou: É juvenil, apesar de eu achar que a trilogia é para todas as idades (e todo deveriam ler): O Rei Fugitivo e Trono das Sombras (Trilogia do Reino). A trilogia é maravilhosa. 

O livro que mudou a minha forma de ver o mundo: Maybe Someday.

A capa mais bonita: A Thousand Pieces of You (Firebird #1) de Claudia Gray. Essa capa é maravilhosamente linda. Fiz uma montagem da capa com um papel de parede com o desenho central, para facilitar a visualização dessa imagem linda. Pra mim, a capa mais bonita do ano.



O livro que li em um dia: Alguns que me recordo: Boneca de Ossos, Feitiço, A Evolução de Mara Dyer e O Homem Perfeito. 

O primeiro livro que li no ano: Finders Keepers de Nicole Williams. Terceiro da trilogia New Adult Lost and Found, infelizmente não lançada no Brasil. (PS: vocês precisam ler essa trilogia e conhecer os caubóis Jesse Walker e Garth Black)

O último livro que terminei: Um Dia de Cada Vez de Courtney C. Stevens.

O livro que abandonei: Se Eu Ficar e Louco por Você. 

O livro que li por indicação: Foi e não foi indicação, porque eu já tinha o livro na lista de leitura, mas a pessoa me "convenceu" a passar na frente de algumas leituras: Reiniciados e Sombra e Ossos.

A frase que não saiu da minha cabeça: Quote de Maybe Not, da Colleen Hoover.
“The only difference between falling in love and being in love is that your heart already knows how you feel, but your mind is too stubborn to admit it.” 
Traduzida: "A única diferença entre se apaixonar e estar apaixonado é que seu coração já sabe como você se sente, mas sua mente é teimosa demais para admitir isso." 

O(a) personagem do ano: Na verdade são dois: Malencia Vale (Cia) da trilogia O Teste. Não poderia haver outro personagem nessa categoria. Quem leu minhas resenhas da trilogia, vai entender melhor o porquê de eu amar Cia. E Jaron da Trilogia do Reino. Amo esse personagem desde o primeiro livro, assim como Cia, ele tem muitas qualidades que admiro em alguém. 

O casal perfeito: Esse ano o romance ficou um pouco tímido nos livros que li. Haviam casais que eu gostei, mas nenhum que eu gritasse, torcesse loucamente ou coisa do tipo. O máximo de um casal que gostei muito foi Sydney e Ridge de Maybe Someday da Coollen Hoover, que não começa da forma certa, mas eles combinam muito. 

O(a) autor(a) revelação: Joelle Charbonneau da trilogia O Teste. Com tantas distopias no mercado e sendo um dos meus gêneros preferidos da literatura, me surpreendi muito com a trilogia e com a escrita da autora. O Teste nem parecia ser seu primeiro livro. Palmas pra Joelle! Já virei fã. 

O melhor livro nacional: As Batidas Perdidas do Coração de Bianca Briones. Esse foi um ano de muuuuuuitas decepções nacionais, mas esse livro foi exceção. Um dos melhores livros do gênero New Adult/Romance que li. Bianca escreve lindamente.   

O melhor livro que li em 2014: Difícil, porque não posso escolher somente um (todo ano eu falo isso, mas é verdade). Então minhas escolhas são: O Teste, Estudo Independente, As Batidas Perdidas do Coração, O Rei Fugitivo, O Trono das Sombras e Finders Keepers.
Menções honrosas na categoria: Maybe Someday,  A Evolução de Mara Dyer, Medo e Coroa da Meia-Noite. 

Li em 2014 ...... livros. Acredito que eu li 66 livros esse ano.

Comprei em 2014 ....... livros.
Não faço ideia, mas foram poucos.

A minha meta literária para 2015 é: Vou deixar minha meta baixa, pois como sempre digo, não gosto de estipular uma quantia numérica de leitura, porque eu nunca sei como vai ser meu ano e se seguir como esse, a coisa vai ser complicada. Como sempre, meu desejo seria ler mais livros em inglês. Tenho muitos no Kindle aguardando para serem lidos, mas o tanto de livros de parceria acabou me fazendo deixá-los para depois e esse depois nunca tem chegado. Quero ver se em 2015 eu mudo isso.


Lili Oliver

A aventura que me tirou o fôlego: 
Bom, não é o meu gênero favorito, sei que ele abrange bastante coisa, mas não lembrei de nenhum livro de aventura.

O terror que me deixou sem dormir: 
A saga, As Crônicas dos Mortos, do autor nacional, Rodrigo de Oliveira. Li os dois primeiros livros, O Vale dos Mortos e A Batalha dos Mortos. Bem, não me deixou "sem dormir", mas ele tinha que estar na lista dos melhores, e foi o que melhor se encaixou nessa categoria. Ainda continuo detestando zumbis, e amando essa saga. Sim! É possível!

O suspense mais eletrizante: 
Julieta, de Anne Fortier. Estive por três noites nas ruas de Siena, juntamente com Julie/Giulietta. Foi uma aventura e tanto. Qualquer coisa inspirada numa obra de Shakespeare, tem que ser no mínimo incrível. Um dos melhores suspenses que eu li esse ano...

O romance que me fez suspirar: 
Esse pra mim é o mais difícil. Eu amo e leio muuuuuitos romances. Por isso, sempre tem uma lista para essa categoria. Mas vou citar dois. Maybe Someday, da Colleen Hoover. Achei a história linda! E o Ridge é tãooo encantador... E, Dangerous to Know & Love, da Jane Harvey-Berrick. É uma história que me marcou muito, não só pela originalidade, mas pelo casal principal ser muito perfeito um pro outro, superação e amor verdadeiro me emocionaram... 

A saga que me conquistou: 
Como saga, série, é quase a mesma coisa, posso dizer que de tão bonitinha, previsível, romântica e perfeita para curar uma ressaca literária, eu me apaixonei pela série, O Quarteto de Noivas, de Nora Roberts. Deu invejinha daquela amizade incrível das meninas, e também fiquei louca pra montar uma empresa de casamentos. :)

O clássico que me marcou:
A revolução dos bichos, de George Orwell. É magnífico como Orwell era um visionário. Ele sempre consegue me impressionar, não importa o que eu leia dele, e nem quando. É atual e impressionante. 

O livro que me fez refletir:
Os Treze Porquês, de Jay Asher. Eu não sei por onde começar. Os treze porquês é tão bem escrito, tão real, tão cru em suas emoções... Não, realmente não temos ideia do impacto que causamos na vida de outra pessoa. Recomendo muito!

O livro que me fez rir:
Eu poderia citar mais um da Kinsella (como sempre!), dela, li uns dois esse ano e ri muito. Mas escolhi, Aluga-se um Noivo, da autora nacional, Clara de Assis. Não foi o melhor livro que eu li, não, não mesmo, nem de longe. Massssss a Clara tem um jeitinho tão divertido de contar a história, tão cômico, que ela mereceu estar aqui. Na minha opinião, ela ainda tem um grande caminho a percorrer como escritora, mas posso dizer que ela está no caminho certo. Dei algumas gargalhadas...

O livro que me fez chorar:
Com toda certeza, um dos livros que eu mais derramei lágrimas este ano foi, Dançando sobre Cacos de Vidro, de Ka Hancock. Uma palavra: incrível! E Os Treze Porquês, de Jay Asher. Nossa! Sem palavras. Ambos me amocionaram bastante...

O livro de fantasia que me encantou:
Não li quase nada de fantasia esse ano, eu poderia citar um que comecei no primeiro semestre, daí empaquei, depois vieram tantas leituras de parceria, que esse acabou indo para o fim da fila. Estou falando de, Herdeiros de Atlântida - Os filhos do Éden - livro 1, do autor nacional Eduardo Spohr. Espero poder continuar em 2015...

O livro que me decepcionou:
Entre o Agora e o Sempre, (Entre O Agora e O Nunca - Livro #2) de J.A. Redmerski. O primeiro foi tão bom, que eu criei muitas expectativas neste. No final, acho que a história deles poderia ter ficado em um livro só. Também me decepcionei um pouco com Austenlândia (se quiserem, saber mais, confiram a resenha no blog). :D 

O livro que me surpreendeu:
A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón. Eu já tinha ouvido falar tão bem desse livro (e toda a série O cemitério dos livros esquecidos), que eu tinha que ler. Foi uma grata surpresa. Uma leitura assombrosamente deliciosa. Que Zafón era surpreendente, eu já imaginava, mas comprovar foi maravilhoso. Eu indico muito este livro! 

O thriller psicológico que me arrepiou:
Esse livro é mais falado por aí como romance e suspense, mas a melhor definição na minha opinião é um thriler psicológico. Ele poderia estar em qualquer outra categoria aqui nesse post, mas eu tinha que colocá-lo aqui, pois eu tive momentos durante a leitura que realmente me arrepiei. É difícil pra mim assimilar o quanto o ser humano na sua essência pode ser "mau", ou omitir segredos, ou ter a mente "bagunçada"... Enfim, Reconstruindo Amelia, de Kimberly McCreight, leva essa com certeza!

O livro mais criativo:
Gente! Que difícil... Pensei em enredos criativos, e teve alguns sim, mas não dignos de "O melhor". Tá bom, vou citar Cartas de amor aos mortos, de Ava Dellaira. Achei bacana, criativa, a ideia das cartas...  

O melhor HQ:
Não li nenhum! :D 

O infanto-juvenil que se superou:
Com certeza, Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira. Eu li, e juro que não parecia um infanto-juvenil, com certeza se superou. Além da capa cute (que me abriu o apetite literário somente ao olhar), o enredo é maravilhoso. Ava escreve com delicadeza, poesia e perfeição. Esse, absolutamente, é um dos melhores que li esse ano...

O livro que mudou a minha forma de ver o mundo:
Esse ano, não teve nenhum tão grande assim. Mas vou colocar aqui, os meus 4 estrelas. Dançando sobre cacos de vidro, de Ka Hancock. E, Os treze porquês, de Jay Asher.

A capa mais bonita:
Essa é sempre tão difícil... Sou apaixonada por capas. Amo as simples, mas significativas (como O projeto Rosie e Austenlândia), e seguindo nessa mesma linha, tem um livro que eu não li ainda, mas foi uma das capas mais lindas e fofas que eu vi esse ano, Voos e Sinos e Misteriosos Destinos, de Emma Trevayne. Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira, é muito linda e delicada. Também posso falar do trabalho assustador é incrível que são as capas da saga, As Crônicas dos Mortos?! São perfeitas! :)



O livro que li em um dia:
Tantos... Difícil só um. Vou citar as séries, Rosemary Beach e Sea Breeze (que eu amo). Todos eu leio numa tarde, ou em uma noite... :D 

O primeiro livro que li no ano:
Nossa, deveria ter anotado essa. Não tenho certeza. Mas acho que eu virei o ano lendo o primeiro livro da série The Rocker, da Terri Anne Browning. São 5 livros se bem me lembro... As histórias são romances quentes, apaixonantes e clichês, de astros do rock, é claro! Super recomendo.

O último livro que terminei:
Acabei de ler, O doador de memórias, de Lois Lowry. Ainda não tenho uma opinião formada, estou assimilando... Rs...

O livro que abandonei:
Não tenho esse hábito. O livro pode ser péssimo, mas preciso terminá-lo. É mais forte que eu! Mas confesso, que o livro que me deixou mais perto desse feito foi, Roleta Russa, de Jason Matthews. Ainda assim, terminei!.

O livro que li por indicação:
Taaaantos! Mas vou citar Hopeless e Losing Hope, da Colleen Hoover. Já conhecia a Colleen, mas fui ler Hopelless esse ano. Muitas amigas leitoras amam absurdamente estes livros, então é justo eles estarem nesta categoria. Eu amei mais a Colleen depois destes livros, e eles só não estão na categoria "romance que me fez suspirar", pois eles me fizeram mais sofrer, os suspiros foram das lágrimas...

A frase que não saiu da minha cabeça:
"O amor não cura tudo, Lucy." 
Do livro, Dançando Sobre Cacos de Vidro, de Ka Hancock. Essa frase, simplesmente grudou na minha mente, assim, desse jeito que ela é, simples e crua...

O(a) personagem do ano:
Me enlouquece um pouco esses posts de fim de ano (apesar de eu amar fazer), pois nossas escolhas sempre tem que ser resumidas. Pra nós leitores, é praticamente impossível! Rs... Vou citar Lucy de Dançando Sobre Cacos de Vidros, de Ka Hancock. Que mulher admirável! Só lendo o livro pra conhecer Lucy... 

O casal perfeito:
Ahhh... Não posso falar só um! Vou começar com Sydney e Ridge, de Maybe Someday da Coollen Hoover. Eles são tão perfeitos juntos, que nem toda a situação errática em que começou a relação deles, tirou o brilho desse casal. E, Lucy e Mickey, de Dançando sobre cacos de vidros, de Ka Hancock. Gente, só lendo pra saber... Perfeitos! 

O(a) autor(a) revelação:
Como estou na dúvida, vou colocar os dois. Ka Hancock e Jay Asher. Espero que venha muito mais coisas incríveis por aí, de ambos. 

O melhor livro nacional:
Esse ano eu tive muitas surpresas com autores nacionais. Difícil escolher somente um pra essa categoria, mas quando pensei, os que vieram na minha mente foram: As Batidas Perdidas do Coração, da Bianca Briones. Um romance super denso, cheio de altos e baixos, apaixonado... Mas o que mais gostei, é que foi muito bem escrito. E também, a saga As Crônicas dos Mortos, do Rodrigo de Oliveira. Quem é fã de terror, zumbis, vai amar. Vamos ler literatura nacional!

O melhor livro que li em 2014:
Tãooooo complicado escolher... Bom, por mais surpreendente que possa ser, não tive nenhum grande destaque (diferentemente do ano passado com Extraordinario, da Palacio). Li muitos bons livros, mas até mesmo no blog, skoob, não lembro de ter dado 5 estrelas a nenhum livro. O que chegou mais próximo disso foi, Os Treze Porquês, de Jay Asher. E, Dançando Sobre Cacos de Vidros, de Ka Hancock. Ambos me marcaram...

Li em 2014 ...... livros.
Não faço ideia. Sério! Não contei, mas acredito que mais de 70... 

Comprei em 2014 ....... livros.  Não tenho certeza, mas foram poucos.

A minha meta literária para 2015 é:
Nunca estipulo meta baseado em quantidade. Só tenho uma lista interminável de livros que eu gostaria de ler. Não anual, pro resto da vida. Nossa! Acabei de me dar conta que preciso viver muito...


Ana Santiago

Apesar de eu querer escolher vários livros, tentei balancear, colocando livros em certas categorias que também se fazem presentes em outras... Ok, confuso, vamos lá.

A aventura que me tirou o fôlego: 
Marina - Carlos Ruiz Zafon. Não costumo ler muitas aventuras, tanto é que fiquei pensando se esse livro se encaixava ou não no gênero. Mas acho que deve se encaixar. Essa foi uma das grandes surpresas do ano. Nunca esperei tanto da história.

O terror que me deixou sem dormir: 
Justamente por ficar sem dormir que não leio terror.

O suspense mais eletrizante: 
Na Própria Carne - Gillian Flynn. Fiquei sem ar com esse livro. Tão intenso que chegou a ser cru. A personagem com questões familiares mal resolvidas que se cortava, os assassinatos, as personagens secundárias. Tudo, principalmente o final.

O romance que me fez suspirar: 
Métrica - Colleen Hoover. Métrica também foi uma surpresa muito doce. Will e Lake têm algo muito envolvente, além de eu gostar de um pouco de drama, a autora soube muito bem colocar a poesia, que é outra coisa que amo.

A saga que me conquistou: 
O Século - Ken Follet. Sem palavras para falar sobre "O Século". Simplesmente perfeito. Une história e ficção em uma combinação incrível. Primeira, Segunda e Guerra Fria contadas como nunca imaginei ser possível. Prato cheio para quem ama história como eu.

O clássico que me marcou:
O Sol é Para Todos - Harper Lee. Eu gosto de clássicos, no geral. Mas esse se superou. Uma história sensível sobre a infância e principalmente o racismo. Lindo, de uma forma ímpar.

O livro que me fez refletir: 
Memórias de um amigo imaginário - Matthew Dicks. Esse é daqueles despretenciosos que sempre conseguem, de uma forma ou de outra, chegar até mim. E chegar com tudo. Pensei muito sobre força, superação, sobre as pessoas no geral. E é claro, sobre amigos imaginários. Chorei no final. Não tanto pelo livro, mas pelas coisas que ele me deu.

O livro que me fez rir: 
Fiquei com seu número - Sophie Kinsela. Desde que conheci a Sophie, foi amor a primeira vista. Além de loucamente divertidos, os livros dela sempre trazem um fundo de reflexão que sempre me atinge. Horas de risadas garantidas e ainda um pouco de pensamentos sobre a vida, nada melhor. E nesse não foi diferente.

O livro que me fez chorar: 
A chave de Sarah - Tatiana De Rosnay. Foi difícil escolher. Eu choro com facilidade. Mas acabou sendo óbvio porque esse livro precisou entrar aqui. Uma trama sobre segunda guerra diferente de tudo. E incrivelmente sensível, emocionante e tocante. Impossível não derramar algumas lágrimas, mesmo se você não for como eu.

O livro de fantasia que me encantou: 
Trono de vidro - Sarah J. Maas. Me apaixonei pelo complexo mundo de Trono de Vidro. Pelas personagens, pela atmosfera, por tudo, basicamente. Criativo, surpreendente e viciante. Esse é o mundo de Selaena.

O livro que me decepcionou:
Nadando de volta para casa - Deborah Levi.

O livro que me surpreendeu:
Espreita a Escuridão - Alice Blanchard. Não posso falar muito, por conta do medo de deixar passar um spoiler. Mas o final desse livro me chocou. A princípio, é um romance policial normal, como tantos que nos prendem todos os dias. Mas... Não é. Só isso que digo, não é nada comum.

O thriller psicológico que me arrepiou:
Reconstruindo Amelia - Kimberly McCreight. Não sei se arrepiou é a palavra, mas... Esse livro certamente fez algo comigo. Nada convencional, mas loucamente envolvente. Pais que não conhecem seus filhos, filhos que guardam segredos, por medo. Segredos que acabam por destruir tudo.

O livro mais criativo:
A Linguagem das Flores - Vanessa Diffenbaugh. Adorei. O drama, o romance velado, e principalmente as flores. As flores e seus significados. Acredito que isso deu um tom super legal para a história. Livros criativos estão quase em falta, ultimamente, mas esse com certeza se encaixa nessa categoria.

O infanto-juvenil que se superou: 
Olho por Olho -  Jenny Han e Siobhan Vivian. Apesar de não parecer, eu gosto muito de livros adolescentes. Mas tem que ser bem estruturado e com algum diferencial. E esse é. Garotas que já foram maltratadas por colegas na escola em busca de vingança. Unidas nesse objetivo, se tornam amigas e acabam percebendo que se meteram em algo muito maior. Ansiosa pelo próximo livro depois da super surpresa do último.

O livro que mudou a minha forma de ver o mundo: 
O que me faz pular - Naoki Gashida. Sempre tive uma curiosidade muito grande em ler livros tratando do tema autismo. E esse é perfeito. Um garoto, autista, responde, de forma simples e meiga, as dúvidas das pessoas sobre seu mundo. Com certeza mudou e muito a forma que vejo o mundo e as pessoas. A forma que as sinto e penso sobre elas.

O livro que li em um dia:
A Seleção - Kiera Cass. Houveram vários, na verdade. Mas o que lembro mais é a seleção. Li a série toda em um dia, praticamente. Achei bom, mas diferente do que imaginei. Bem viciante.

O primeiro livro que li no ano:
O lado bom da vida - Mattew Quick. Livro que gera sentimentos contraditórios... Eu gostei, mas não tanto. Só que trouxe boas reflexões, o que para mim conta bastante. Mas é um tanto quanto massante. E o final... Deixemos isso para lá.

O último livro que terminei: 
O maior amor do mundo - Seré Prince Halverson. Lindo. Sensível. Simples e tocante. Essa é uma história de força. Uma mãe, lutando pelo direito de manter consigo os filhos, enteados, quando o marido morre. Também foi lido em um dia, aliás.

O livro que abandonei:
Rose na tempestade - John Kats. Esse é um de muitos. Achei chato, sem emoção... Típico caso de expectativas altas e não correspondidas.

O livro que li por indicação: 
As esganadas - Jô Soares. Mais uma surpresa para esse ano repleto delas. Quando me disseram que o livro tinha um assassino que matava as pessoas com comida, já fiquei curiosa. E essas expectativas, felizmente, foram muito bem supridas.

A frase que não saiu da minha cabeça: 

"Olho em seus olhos sem tristeza, e uma porta em meu coração se escancara. E, quando nos beijamos, vejo que do outro lado da porta está o céu." (O Céu Está Em Todo Lugar)

O(a) personagem do ano:
Peter, A gramática do amor. Um professor que se importa o suficiente com uma aluna para fazer o que Peter fez? O prêmio com certeza é dele. Que personagem incrível.

O casal perfeito: 
Gabriel & Julia - O Inferno de Gabriel. Adorei o negócio todo de Dante e Beatriz... Tirando a química eletrizante e insana entre os dois.

O(a) autor(a) revelação: 
Kristin Hannah. Drama, situações pesadas, romance e moral. Essa autora entra maravilhosamente na mente humana, e quando sái, por vezes, deixa tudo bagunçado. Gostei, principalmente, de jardim de inverno.

O melhor livro nacional: 
Belleville - Felipe Colbert. Aplaudo de pé a ideia desse rapaz. Que história... Sem mais. Lembrando que o segundo lugar, se houvesse aqui, ficaria com a sempre linda Samanta Holtz, com Quero Ser Beth Levitt, e o terceiro, com As batidas perdidas do coração, da Bianca Briones.

O melhor livro que li em 2014: 
A Mulher Do Viajante No Tempo - Audrey Niffengger. E tantos, tantos outros... Mas esse livro, áh esse livro, fez algo muito louco comigo. A história, as personagens, o tempo. Tudo, basicamente. Fiquei semanas pensando. Nessa categoria, se houvesse segundo lugar, com absoluta certeza seria de Apenas Um Dia, da Gayle Forman. Essa foi a maior surpresa de todas. Que loucura.

21 comentários:

  1. Olá meninas!!Adoro este tipo de retrospectiva pois sempre temos a oportunidade de saber os melhores do ano em cada gênero, e sempre gosto de ler livros indicados quando alguém diz que gostou bastante ou de ler uma resenha interessante. Confesso que vários deles tenho na estante o que me deixa ainda mais entusiasmada para ler muitttooo em 2015. Ótima postagem!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, meninas.

    Sempre é bom relembrar os livros em que fizemos a leitura durante o ano. Um que me fez chorar foi A batida perdidas do coração. Meu melhor foi A viajante do tempo e um outro que me marcou demais em 2014 foi proibido também. Espero que tenham ótimas leituras em 2015.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  3. Andresa, mesmo atrasado quero te desejar um feliz 2015!
    Li um livro de Kristin Hannah, amei a escrita dela também. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Bom, o melhor livro que li em 2014, foi... Fique onde está e então, corra! do John Boyne! SUPER INDICO!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Amei a série O Quarteto de Noivas, de Nora Roberts, ri muito lendo os chick-lits Quase Casados e Fiquei com seu número e também achei super criativo o livro A Linguagem das Flores.

    ResponderExcluir
  6. Adorei os livros citados, pois não são tão famosos (pelo menos eu não conhecia muitos dessa lista) e é sempre bom sair dos "mais vendidos" e se aprofundar em leituras diferentes, de autores desconhecidos e, quem sabe, achar um favorito. Com certeza darei uma olhada em alguns desses na minha próxima ida à livraria. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Amei as retrospectivas de vocês meninas. Vou responder esse comentário diferente. Bom,

    Andresa: Adorei que leu Michael Grant, ele é um dos meus autores favoritos. Maybe Someday é um livro que realmente faz refletir, também curti bastante.


    Lili: Citou o Cartas de amor aos mortos, foi um dos livros que coloquei como um dos melhores que li no ano também. O livro Os Treze porquês foi um livro que sempre me chamou atenção e acabei me rendendo no ano retrasado, gostei bastante também, só não cheguei ao mesmo patamar de reflexão que você :P


    Ana: tenho dó que você começou o ano lendo O lado bom da vida, como me irritei com esse livro ano passado. Bom, Reconstruindo amélia é um dos livros que mais me marcou também. Belleville é um dos livros mais bonitos que li da Novo Conceito pelo selo dos nacionais. É tão bem escrito e tão imagético ♥

    Desejo a todas vocês um excelente ano de leituras. Que consigam cumprir as metas e o mais importante: se divirtam bastante com elas. :D

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  8. Ei Meninas!
    Muitas boas leituras.
    O que mais gostei é que os livros foram bem escolhidos e uma respondeu algumas perguntas que outra não tinha respondido.
    Bela retrospectiva.
    Boa semana!!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. 2014 foi um ótimo ano pras leituras mesmo. Foram tantos livros bons e lindos. Alguns que você mencionou aqui até já os li. Mas outros ainda estou na expectativa pra ler. Espero conseguir este ano. Adorei seus comentários nessa retrospectiva.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Essa época do ano é tão legal, não é?!?! Acho massa quando vamos fazer esse balanço geral do que lemos durante todo o ano. É até uma forma de relembrarmos o que tanta nos agradou (ou não). Achei bem legal as escolhas de vocês. E o bom é que vocês são bem ecléticas. Claro que tem seus gêneros preferidos, mas, mesmo assim, continuam lendo de tudo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Essa época do ano deve ser maravilhosa, relembrar todos os livros que foram lidos no ano todo. Gostei bastante dos livros citados no post, parecem ser realmente maravilhosos. Os livros que são queridinhos dos leitores, na maioria das vezes alguns leitores não curtam os livros. Já aconteceu isso comigo.. u.u

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Meninas,
    A lista tá imensa e bacana,gostei bastante desse resumão que vocês trouxeram nesse post!sem falar que tem um pouco de tudo nessa "listinha"...rsrsr'
    Abraços

    ResponderExcluir
  13. Que legal essa coluna! Gostei muito do formato que ela foi criada!
    Estou louca demais para ler a trilogia de O Teste!! Sério, todos estão falando muito bem dela, e acho que eu iria me apaixonar! Queria muito ler também os de As Crônicas dos Mortos, além da capa ser perfeita, alguma coisa chamou minha atenção!
    Bjs e que venha 2015!

    ResponderExcluir
  14. Andresa do céu, essa capa de A Thousand Pieces of You é a coisa mais linda que eu já vi! Fiquei simplesmente encantada mesmo. To morrendo de ler a trilogia O Teste.
    Os 13 porquês é um livro muito bom mesmo. A trilogia Filhos do Éden é muuuuuito boa Lili, continue sim! Lili se você gostou dessas capas de As Crônicas dos Mortos, veja a do terceiro livro que ainda vai lançar, é a mais perfeita.
    Ana, morro de vontade de ler Na Própria Carne, parece ser muito bom.

    ResponderExcluir
  15. Como vcs, tbm amei a série O Quarteto de Noivas... sério, só de pensar nela já suspiro.
    Me decepcionei com a série Rosemary Beach e afins e com Entre o Agora e o Sempre.
    E gargalhei tbm com Fiquei com o seu Número e A Lua de Mel... na verdade, gargalhei com todos da Sophie hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  16. Oi! Bom, nem cheguei perto de ler tantos livro assim, mas pretendo ler bastante esse ano. Decepção literária eu tive alguns, não foram muitos, mas o que me deixou pirada foi A Menina que Semeava, nossa que leitura horrível foi aquela. Não posso dizer o melhor, pois tive muitos que me levaram as alturas, mas Um Porto Seguro pode representar muito bem. Eu também li O Doador de Memórias e entendo a indecisão, mas eu amei, me deixou eufórica e torcendo para que tudo desse certo no final.

    ResponderExcluir
  17. Oi meninas :D

    Andresa, Louco por você e Se eu ficar estão entre os melhores que eu li no ano, é uma pena que tenham te decepcionado, vi muitas pessoas falando que não gostou de Se eu ficar!! O homem perfeito está na minha lista, parece mesmo do tipo que se lê em um dia.
    Lili, preciso ler os livros de O quarteto das noivas, estou encantada com as resenhas que li, não vejo a hora de comprar meu box pra iniciar a leitura.. Também amei a capa de Cartas de amor aos mortos, não colocaria nas mais bonitas, mais ainda assim adorei.
    Ana, Métrica já esta na minha prateleira me esperando, só não li ainda por falta de tempo, mas já sei que vou amar :P Eu também gostei de O lado bom da vida, mas não foi aquele "tchãn" que todo mundo fala! Bellevile é outro livro que estou super curiosa pra ler, parece bom !!
    Bjs :*

    ResponderExcluir
  18. Andresa, já faz algum tempo que eu venho conhecendo um pouco mais sobre a saga O Teste, pelo o que eu já ouvi falar, essa saga é fantástica, e me atraiu, principalmente, por ser uma saga distópica! Eu também adoro terror, mas sempre fico com medo hahhaha O que me faz gostar de terror é o mistério que envolve no livro/filme.

    Gostei bastante de saber um pouco mais sobre o que vocês fizeram no mundo da literatura no ano de 2014, espero que nesse ano venha muito mais!

    ResponderExcluir
  19. Quero ler a trilogia O Século também, gostei muito do que li nas resenhas. Minha meta para 2015 tá igual a de vocês, cada vez mais interminável, visto que sempre entram aqueles que eu queria ter lido em 2014.

    ResponderExcluir
  20. Lá venho eu de novo falar da trilogia do Reino rs Apesar de só ter lido o 1º, já fiquei fã e to morrendo de vontade de ler a sequencia. A retrospectiva literária me lembrou um pouco aquele post sobre cachorros literários. Achei ambos uma fofura :D

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails