Resenha: Garota Exemplar de Gillian Flynn


Título: Garota Exemplar
Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca 
Ano: 2013
Páginas: 448

Sinopse: Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?
“O maior sucesso editorial do ano...”
“Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade...”

Já deu pra sentir a pressão de GE certo?! Confesso que quando um livro assim chega nas minhas mãos, me despertam dois tipos de sentimentos. Primeiro: ansiedade, segundo: receio... Penso, deve ser incrível ou deve ser horrível...  E como sempre, pago pra ver! ;)

Ouvi muitoooo falar de GE, e o que mais me surpreendeu foi o sentimento geral de AMEI e ODIEI! Eu? Pra variar, estou um pouco em cima do muro... rs...  Sabe aqueles livros que você tem que ler mais uma vez? Esse é um deles!  Massssssssssssssss, pra desfrutar do que pode ter passado despercebido! Rá! Eu gosto dos livros que me atormentam, que me causam amor X ódio, são os melhores. *---*

E como eu amo citações, GE começa com uma, que é um espetáculo!
“O amor é a infinita mutabilidade do mundo, mentiras, ódio, até mesmo assassinato, tudo está atrelado a ele, é o inevitável desabrochar de seus opostos, uma magnífica rosa com um leve cheiro de sangue.” (Tony Kushner – THE ILLUSION)
É praticamente impossível falar desse livro sem conseguir soltar um spoiler, por isso vou tentar me ater ao que já está na sinopse e é claro, minha opinião, pois acredito que esse é o tipo de livro que você tem que ler sem ter muita informação...

GE é sobre o grande suspense na vida do nosso casal protagonista, Amy Elliot Dunne de 38 anos (a garota nada exemplar, como muitos já falaram por aí...) e Nick Dunne 34 anos, o seu marido (amo um pouco quando os protagonistas não são adolescentes- refresca um pouco minha mente... rs). Amy e Nick se conhecem em Nova York e se casam.  Amy é psicóloga, ela trabalhava criando aqueles testes de personalidades, para revistas, e um detalhe interessante e importante (ao meu ver) para traçar a personalidade de Amy, é que os seus pais, Rand e Marybeth, são famosos psicólogos e criadores da série de livros “Amy Exemplar”. Sim! Uma série inspirada e com o mesmo nome da sua filha Amy... 
“...ontem a noite foi o lançamento do livro dos meus pais “Amy exemplar e o grande dia”, é, eles não puderam resistir, deram a homônima da sua filha, o que não podiam dar a filha: um marido! Sim! No vigésimo livro, Amy Exemplar se casa! Uhull. Ninguém se importa. Ninguém queria que Amy Exemplar crescesse, muito menos eu. Deixem-na de meias três quartos, fitas nos cabelos, e me deixem crescer, sem ser atrapalhada pelo meu alter ego literário, minha metade literária envolta em papel, o eu que eu deveria ser...”
Nick é jornalista, ele também trabalhava para uma revista, e escrevia sobre tv, filmes e livros. Até que vem “a crise do meio jornalístico” e ambos ficam desempregados, ainda assim tentam seguir com suas vidas na Big Apple. Até a irmã gêmea de Nick, Margo, “Go” (com quem Nick tem um ótimo perfeito irritante relacionamento)  ligar da cidade natal deles North Carthage, Missouri. E dar a notícia que a mãe de Nick está com câncer! É claro, Amy e Nick, vão para o Missouri... e é lá que tudo ACONTECE...  As brigas aumentam... E Nick ainda empresta uma grande quantia em dinheiro da sua esposa Amy, para abrir um bar, que se chama “O Bar” (risos) com sua irmã Go... E no dia de aniversário de cinco anos de casados, Amy desaparece misteriosamente e adivinhem? Nick é o principal suspeito...

Sabe uma coisa que achei muito interessante e que só “notei” quando fui escrever essa resenha? É que o livro é dividido assim:
Parte 1: Rapaz perde garota
Parte 2: Rapaz encontra garota
Parte 3: Rapaz... NÃO VOU FALAR! É SPOILER! Rs...
Pode parecer banal, mas é importante! ;)

Bom, eu fiquei o livro inteiro esperando por quem eu deveria torcer, mas isso não aconteceu comigo. Eu amei e odiei Amy e Nick. Isso é estranho, mas não consegui simpatizar com nenhum personagem, foi um pouco arghhhhh... eu queria definir essas sensações, mas como se define o que é normal? O que é certo? Na boa,  não deu... “Normalidade” é algo tão complexo hoje em dia, tão sem conceito, que fica difícil. Fiquei na dúvida por vezes, se realmente era uma relação se deteriorando ou uma relação em crescimento... tão confuso e ao mesmo tempo tão explicito, que se eu falar o que eu acho de verdade vou dar um spoiler gigante... rs... 
“...No que você está pensando Amy? A pergunta que eu fiz com maior frequência durante no nosso casamento, embora não em voz alta, não à pessoa que poderia responder. Suponho que essas indagações pairem como nuvens negras sobre todos os casamentos: No que voce está pensando? Como está se sentindo? Quem é voce? O que fizemos um ao outro? O que iremos fazer?...”
GE fala de relacionamentos de uma maneira magistral, pois fala das relações de uma maneira crua, despida mesmo! Fala da nossa busca pela perfeição e a desistência da mesma, dos nossos medos, inseguranças... e SIM! De duas mentes incrivelmente perturbadas...  Chegando perto, se não, completamente mergulhadas na psicopatia... Okay! Parei! Não falo mais nada... Rs...
“...É um tanto perturbador recordar uma lembrança calorosa e sentir-se profundamente frio...”
Uma fato não pode ser negado, é um livro muito bom, de verdade! Mas um suspense fantástico como todo o bafafá que o rodeia diz? Vou deixar pra vocês responderem... O lance é, sou fã da diva Christie, e a única coisa que me incomodou um pouco, foram às comparações de Flynn com ela, não me levem a mal, mas Agatha Christie é única! Seus suspenses são incríveis, sem pontas soltas, tudo está interligado e seus finais são sempre surpreendentes... 

Dito isto, GE me causou SIM o familiar sentimento de: “O que vem depois? Como assim? E agora?” (típico de qualquer suspense). Senti isso! Mas também conseguiu me irritar um pouco, e não gosto muito dessa sensação. Quis largá-lo umas duas vezes (todas na primeira parte, onde os acontecimentos se arrastam um pouco, é tudo tão letárgico... mas insisto, continuem!), pois sempre que eu ia fazer isso (OLHA QUE INTERESSANTE!) acontecia algo que me prendia, e também minha imensa curiosidade de saber o desenrolar da estória... 

Uma estória repleta de sentimentos contraditórios, intensos, eu diria até levianos... que me fizeram questionar, o que é real em GE? Quando você pensa que está começando a entender, vem um fato novo e desmorona tudo o que você achava que sabia. Tenho uma palavra pra isso, frustrante! Mas ao mesmo tempo, para os mais curiosos como eu, é também instigante, um prato cheio!
“...O amor faz você querer ser um homem melhor, mas talvez o amor, o verdadeiro amor, também te dá a permissão para ser simplesmente o homem que você é...”
É um livro com narração intercalada entre os protagonistas, e isso foi realmente (me perdoem o clichê) uma tacada de mestre! Pra mim, é incrível as ondulações de estar tanto na cabeça de Amy como de Nick, e de modo atemporal então, nossaaaa!!! Flynn foi brilhante nesse ponto... Ahhh, acho que eles poderiam ter sido um pouco mais criativos com a capa, mas acho que o medo de revelar algo foi maior... rs... 
Eu queria mesmo poder falar muito mais, mas estou no limite do spoiler... 
E olha que legalllllll, talvez muitos já saibam, vai virar filme! (PALMAS!)

A adaptação cinematográfica de Garota Exemplar  já tem data de estreia nos Estados Unidos: 3 de Outubro de 2014. David Fincher, diretor de “Clube da Luta” e “Os Homens que não Amavam as Mulheres” (que eu amo), dirigirá o filme que ainda não tem data de estreia no Brasil. Ben Affleck estará no longa. Ele e Rosamund Pike, vão estrelar como marido e mulher, interpretando Nick Dunne e Amy Dunne.


O elenco ainda conta com Tyler Perry, como o advogado Tanner Bolt; Kim Dickens e Patrick Fugit, na pele de dois detetives; e a novata Carrie Coon interpreta a irmã gêmea do personagem de Affleck. http://www.nucleodocinema.com.br/adaptacao-de-a-garota-exemplar-define-elenco

Eu amei a escolha do elenco, acho o Ben perfeito pra fazer o Nick... :) 

Enfim, Garota Exemplar passa, com louvor, no quesito livro/suspense/romance policial surpreendente! Tem todos os artifícios pra isso. Narrativa criativa, personagens críveis, que poderiam ou não ser nossos vizinhos... (ou seja, não precisamos amá-los nem odiá-los...), um thriller com mistério na medida certa... 

Então, vale mega, big, super a pena. Recomendo! :D 
“...Nada importa, porque eu não sou uma pessoa real e ninguém é...”
Beijo, beijo,

7 comentários:

  1. Já tem um tempo que to louca por esse livro,vou tentar comprar ou trocar.To em uma fase policial e acho que esse livro ia cair bem.

    ResponderExcluir
  2. Tenho muita curiosidade para ler Garota Exemplar depois de tantas resenhas positivas sobre ele. Parece ser um thriller muito bem escrito em que você não consegue prever o que vai acontecer.
    Não sabia que ia ter uma adaptação cinematográfica do livro! Preciso lê-lo urgente!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, é incrível como todas as vezes que leio algo sobre esse livro, penso ser algo totalmente diferente, acredito que o título do livro me leva a pensar em coisas uma pessoa completamente certinha... algo adolescente. Nada tipo um suspense. Mas, é interessante esse livro, gostaria de lê-lo se ter a oportunidade.

    ResponderExcluir
  4. Garota exemplar acaba de subir várias posições na minha listinha!! rsrsrs
    Amei a resenha Lili!!!

    bjx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rafa! :3
      Leia sim! Você vai amar... :)
      BB,
      L

      Excluir
  5. Ai minha nossa!
    Fiquei super curiosa agora rsrs. Com toda a certeza vou ler!.
    Valeu Lili!! ;-)

    ResponderExcluir
  6. Ai minha nossa! ! Fiquei super curiosa, vou ler com certeza! !!
    Valeu Lili!!! ;-)

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails