Resenha Internacional: Legend de Marie Lu


Título: Legend
Autora: Marie Lu
Editora: Puffin
ISBN: 9780141339603
Ano: 2012
Páginas: 304

Sinopse: O que foi um dia o lado oeste dos Estados Unidos é agora a República, uma nação perpetuamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos distritos mais ricos da República, June é um prodígio sendo preparada para o sucesso nos círculos mais altos da força militar. Nascido nas favelas, Day é o criminoso mais procurado do país. Maus seus motivos podem não ser tão maliciosos quanto parecem. 
Vindos de mundos muito diferentes, June e Day não tem nenhuma razão para cruzar o caminho um do outro - até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Pego num jogo de gato e rato, Day está numa corrida pela sobrevivência de sua família, enquanto June busca vingar a morte de Metias. Mas numa reviravolta chocante, os dois descobrem o que realmente os juntou, e as distâncias sinistras a que seu país chega para guardar seus segredos.

Legend é uma distopia que se passa em Los Angeles. A República é quem governa e tem como inimigos os Patriotas. Uma praga se espalhou e várias pessoas foram infectadas e de tempo em tempo, suas casas são “invadidas” pela República para verificarem se há alguém infectado. Caso haja, eles ficam em quarentena e tem suas casas marcadas com um X vermelho para sinalizar. Só que essas inspeções só acontecem do lado pobre da cidade.

Aos 10 anos de idade todos devem passar por um teste, chamado Trial, que irá decidir seu futuro. Dependendo de suas notas, você pode ser jogado para viver com a população pobre e é obrigado a trabalhar em locais perigosos da cidade onde a chance de morrer é grande. Ou pode ter a chance de ir para a faculdade para um treinamento militar e garantir uma boa posição de emprego para o governo. E é com essa idade que a República tira as crianças que tem pontuação baixa de suas famílias com a promessa irem para os campos de trabalho, a família deve apenas concordar e assinar um documento permitindo isso. 

Day é um jovem de 15 anos que luta pela sobrevivência de sua família. Ele e Tess (uma garota de 13 anos que Day ajudou e agora anda com ele) vivem pelas ruas e escondidos, mas Day sempre está por perto da sua casa, onde moram sua mãe e dois irmãos. Ele teve baixa pontuação no Trial e se tornou o criminoso mais procurado da República. Não que ele seja realmente um “criminoso”, mas para sua sobrevivência ele rouba alguma coisa aqui e ali, e nunca foi pego. Além disso, suas impressões digitais não são reconhecidas pelo sistema, então apesar de ser procurado com uma recompensa para quem o encontrar, ninguém realmente sabe como é sua aparência.
Em outras palavras, a república não tem idéia de como eu pareço. Eles parecem não saber muita coisa sobre mim, só que eu sou jovem e que, quando eles correm as minhas impressões digitais não encontram uma correspondência em suas bases de dados. É por isso que me odeiam, porque eu não sou o criminoso mais perigoso do país, mas o mais procurado. Eu os faço parecer mal. [Pág 2]
June é uma jovem de 15 anos, superdotada que conseguiu a maior pontuação no Trial (1500), algo que ninguém já conseguiu. Ela foi admitida na melhor faculdade, Drake, aos 12 anos e está estudando táticas militares para seguir a carreira quando se formar. Seus pais morreram quando ela era bem nova e seu irmão Metias é quem cuida dela. Ele é um agente militar, mas em uma de suas patrulhas ele é morto, e Day é o maior suspeito do crime. Ele estava atrás de medicamento para sua família e sem saída acaba se metendo nessa confusão e consegue escapar. June é graduada antecipadamente e escolhida para investigar a morte do irmão e encontrar o suspeito do crime. Tudo que ela quer é vingança pela morte do irmão.
Eu vou te caçar. Vou vasculhar as ruas de Los Angeles por você. Pesquisar todas as ruas da República, se precisar. Eu vou te enganar e te enganar, mentir, enganar e roubar para encontrá-lo, tentá-lo fora de seu esconderijo, e persegui-lo até que você não tenha mais lugar para correr. Faço-lhe esta promessa: sua vida é minha. [Pag. 45]

June vai disfarçada para o setor pobre e ela e Day se encontram ao acaso. Ele a ajuda após uma briga e cuida dela junto com Tess. Nos poucos dias que ficam juntos pelas ruas e abrigos, eles começam a sentir algo um pelo outro. Até June descobrir que o garoto que cuidou dela e por quem nutre um sentimento é quem ela procura pelo assassinato de seu irmão.
Que piada! A pequena pobre menina rica apaixonada pelo criminoso mais famoso da República. E é ainda pior, pois você é a razão dele estar lá, em primeiro lugar. Certo? [Pág. 257/258]
Aos poucos June vai descobrindo que nada é o que parece e que tudo que ela cresceu aprendendo sobre a República é uma mentira e que eles escondem muitos segredos!

A narração é em primeira pessoa, os capítulos divididos entre Day e June e o livro dividido entre 2 partes. Parte 1: The Boy, onde vemos mais os setores pobres e o modo de viver de Day e Tess e Parte 2: The Girl, que mostra a vida em Batalla Hall, local onde ficam os militares e onde June passa a viver e trabalhar. O livro é tenso do meio pro final, temos várias mortes, traição, segredos, reviravoltas e muito mais. A fonte e formatação da letra são diferentes entre os capítulos para diferenciarmos a troca de personagens (isso na minha versão paperback americana, não sei se em todas as versões é assim).

Cada dia significa um novo vinte e quarto horas. Cada dia significa que tudo é possível de novo. Você vive no momento, você morre no momento, você leva tudo isso um dia de cada vez ... Você tenta andar na luz. - Day [Pág. 294] 
Os personagens são ótimos, fortes, corajosos e com uma ótima história por trás... nada de mimimi pra cá e pra lá!! E dá para o leitor fica dividido e torcendo pelos dois durante a leitura. Mesmo os dois estando em lados opostos, dá pra entender o porquê de um tratar o outro da forma como se tratam depois de descobrirem quem eles são e muitas outras coisas. E o bom é que não tem um romance forçado, até porque acontece muita coisa entre eles e eles também estão lutando em times opostos, portanto eles deverão atravessar algumas barreiras antes de engatar em algo significativo.

Eu comprei a versão paperback e na capa vemos June. Eu só não entendi porque ela está na capa. Pelo que eu entendi Legend (lenda) se refere a Day por ele ser uma lenda por cometer pequenos crimes e nunca ser pego. A sequência se chama Prodigy (Prodígio) que é como June é chamada por muitos nesse primeiro livro, mas que também pode se referir a Day como descobrimos com a leitura do primeiro livro.

Esse é mais um livro em que a autora não tem medo de matar personagens ( o que significa que eu chorei mais de uma vez lendo o livro).

Incrível, é a palavra para descrever o que eu sentia ao ler o livro. O inicio estava meio devagar, eu tive dificuldade com o inglês dele por ter muitas palavras que eu não conhecia, mas do meio para o fim as coisas esquentaram e eu não consegui para de ler! Super recomendo!!! Agora é esperar a continuação Prodigy que sairá em janeiro de 2013 nos EUA!

Ah e como não poderia ser diferente, os direitos foram comprados para um filme que tem previsão para 2013! Espero muitooo que façam uma adaptação no estilo de Jogos Vorazes que foi bem fiel aos livros, até porque se bem feito, esse filme tem tudo pra ser um sucesso *-*

Os direitos para ser lançado no Brasil foram adquiridos pela Editora Prumo e já foi lançado em 03 de outubro de 2012. O título foi mantido (e adicionado um subtítulo) depois da editora fazer uma pesquisa com os leitores se deveria ou não mudar (traduzir), e a capa será igual a versão Hardcover como podem ver na imagem no fim do post (essa imagem é a insígnia da República). O livro já possui uma fanpage no Facebook, para acessar clique AQUI.

Capa Brasileira de Legend - A Verdade se Tornará Lenda


Para comprar o livro clique AQUI.



PS: Os quotes foram traduzidos livremente por mim.


Nível de inglês: Intermediário Avançado



Capas americanas: Legend em Hardcover e Paperback e a sequência Prodigy




Beijos, Andresa.




24 comentários:

  1. Nossa! Acabei de conhecer o blog e já leio uma resenha internacional! "o
    Sou louca para ler esse livro, mas como o inglês parece ser mais difícil então eu estava esperando traduzirem... e agora tenho que esperar o preço baixar kkkkk


    Adorei sua resenha, me deixou ainda mais com vontade de ler esse livro!
    Beijinhos
    http://tyelehopes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei demaaaaaaais dessa resenha Andresa!! E estou super ansiosa para o lançamento de Legend aqui no Br, uma amiga minha já leu e está falando muito bem do livro, e definitivamente sua resenha me convenceu (:


    Não sei pq, mas como distopia o livro me lembrou mais Caminhos de Sangue do que Jogos Vorazes, e espero que seja uma distopia tão boa quanto esses dois livros *_*


    Beijos,


    Gabi
    Mundo Platônico (http://gabiiem.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  3. OMG!

    Já sabia desse lançamento, mas nao tinha nem lido a sinopse pq eu nao dava nada pra ele (achei que fosse continuação de divergente o_O), mas agora eu quero mandar minha promessa de nao comprar livros até o natal pro espaço, preciso ser forte! *O*

    Adoro personagens q nao ficam cheios de 'mimimimi' *_*

    =*

    ResponderExcluir
  4. Eu quero esse livro *o* Parece muito bom. E amei a resenha haha

    ResponderExcluir
  5. Amei a resenha, a história parece muito interessante! Quero esse livro!

    ResponderExcluir
  6. Para começar , eu adoro distopia, e o livro parece ser muito bom

    ResponderExcluir
  7. Nossa eu não dava nada por esse livro ,agora eu quero ele . Deve ser por isso que eu sempre evito ler resenhas , ela me induzem a comprar livros *--*

    ResponderExcluir
  8. Gostei do livro, apesar de nunca ter lido distopia ele me parece ser interessante. Curiosa pra conhecer os personagens e o mundo que a autora criou ao escrever o livro. Gostei mais da capa brasileira.

    ResponderExcluir
  9. Distopias não despertaram o meu interesse, pelo menos até agora...


    Parece interessante, mas não pretendo lê-lo.

    ResponderExcluir
  10. Estou adorando essa moda de distopias, e sinto que com esse livro não vai ser diferente!

    Espero ter tempo pra ler, já que foi muito recomendado hehe... E melhor ainda que vai ter filme!


    xoxo

    ResponderExcluir
  11. Parece ser ótimo!
    E pela resenha não temos a perder, parece realmente bom

    ResponderExcluir
  12. Olha só, todo mundo falando bem dele! =)

    O que mais me chamou a atenção é que o romance não é o foco da trama e sim toda essa coisa de Governo e tal. Estão faltando YAs que usem o cenário como tema principal.

    Parabéns pela resenha! Como era de se esperar, me deixou com mais vontade ainda (andou louca atrás de alguém pra tróca-lo comigo =/).

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. OMG
    Preciso ler esse livro, agora! Já tinha visto a acapa antes, mas não me lembro de ter lido a sinopse. Que resenha divina! Me deixou completamente necessitada de ler este livro.
    Bem, 1° Eu simplesmente amo distopias, adoro, adoro, adoro, e isso vem de muito tempo atrás, desde que descobri Farenheit 451. 2° Uma autora que não hesita em matar personagem? Amo! Não, não, nem tanto. rs Só acho que algumas mortes são necessárias, e tem autores que ficam de mimimi para matar um secundário. Sim, sofro com mortes, mas na maioria das vezes deixa o livro mais excitante. E 3° Já me apaixonei por Day (que tipo de nome é esse? euri), adorei ele ser considerado o principal suspeito do assassinato, é diferente... Sempre vemos nos livros os caras principais como "salvadores", como em Estilhaça-me, nunca vi um cara mocinho tão chato quanto Adam, ele parece uma mistura de Edward/Daniel/Peeta muito mais melosa (arg), Warner é mais divertido. Então, tenho certeza que Day é mais interessante. Por que a verdade é: eu prefiro os vilões.

    ResponderExcluir
  14. @facebook-100002333136757:disqus

    O livro é ótimo mesmo! Ah e Day, não é o nome verdadeiro dele, é um apelido, não coloquei o nome verdadeiro para não perder a graça de descobrir como o apelido dele ficou Day rs.

    Estou doida pela sequência *-*



    Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Eu estou com o livro aqui mas ainda não li. Estou bem ansiosa para ler porque só tenho ouvido elogios a ele. Não sabia que teria continuação. Parece que agora todos têm, né?

    ResponderExcluir
  16. Já me interessei pela capa! Me lembra um pouco The Hunger Games...

    ResponderExcluir
  17. Já li esse livro, é fino e sem enrolação, muita ação e romance, mal espero pela continuação; o livro é ótimo e recomendo para todo mundo.

    ResponderExcluir
  18. Sou louco por distopias, e posso dizer que "Legend" se tornou uma leitura obrigatória, pelo menos para mim. Achei a história super interessante. O bom é saber que a autora não ficou cheia de enrolação na narrativa. Ou seja, quero ler o mais rápido possível.


    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  19. Nossa, estou super curiosa para ler o livro! Espero ler ele antes de lançar o filme. Adoro uma distopia!

    ResponderExcluir
  20. ótima resenha. *-*


    A capa brasileira é bem mais bonita que a original, pelo menos eu achei. xD


    Adoro livros que viram filme e esse pelo visto promete.
    pretendo ler esse livro antes de sair o filme.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  21. Eu AMO distopias. Já li Delírio e Estilhaça-me e eu simplesmente fiquei encantada pelo gênero!!! Legend deve ser tão bom quanto esses que eu li! Já quero :B

    ResponderExcluir
  22. Francine Fernandes4 de janeiro de 2013 22:57

    Não conheço este livro, e nem esta autora, mas adorei sua resenha, e vi que você gostou bastante dessa história. Gosto quando um livro é citado positivamente, o que acaba me ajudando a escolher minhas próximas leituras!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails