Resenha: O Substituto de Brenna Yovanoff


Título: O Substituto
Autora: Brenna Yovanoff
ISBN: 9788528615555
Editora: Bertrand Brasil
Número de Páginas: 336
Onde comprar: Estará em pré-venda semana que vem


Sinopse: Aparentemente, parece apenas mais uma ótima história de terror e de suspense. É muito mais do que isso: é também uma história de amor acerca das provações de um jovem em busca de seu próprio entendimento e da aceitação de suas características. Lugar-comum? Acrescente, então, o fato de que esse rapaz vem de um mundo sinistro, obscuro e não humano.

Mackie Doyle não é normal. Ele vive na pequena cidade de Gentry, mas vem de um mundo de túneis e águas escuras e lamacentas. Ele é um substituto — deixado no berço de um bebê humano há dezesseis anos. Agora, em virtude de uma alergia fatal a ferro, sangue e solo consagrado, Mackie está morrendo aos poucos no mundo dos homens. Essa iminente morte faz com que ele saia de seu casulo e vá em busca de respostas.

Bem, eu tinha muita espectativa com esse livro por causa da sua sinopse e por já ter lido algo sobre o "substituto" em The Iron King de Julie Kagawa (O Rei do Ferro no Brasil). Esses 2 livros não têm nada a ver um com o outro, mas o conceito de "Substituto" é o mesmo, desenvolvido de maneiras bem diferentes.
 
A primeira surpresa que eu tive ao ler foi o narrador ser um garoto. Tirando os livros Dezesseis Luas/Dezessete Luas é muito raro ver um rapaz narrar a história em 1° pessoa já que uns 80% que eu leio tem ponto de vista feminino. A outra supresa foi o clima sombrio do livro. A autora conseguiu passar bem o clima da cidade de Gentry.

Mackie é um personagem que gosta de ficar no quadrado dele, vivendo como todo mundo apesar da sua "alergia" ao ferro. Isso muda quando a irmã de Tate desaparece. Mesmo sem querer no início, ele começa a descobrir várias verdades sobre a cidade que faz com que ele não possa ficar sem fazer nada.
As crianças continuariam a ser substituídas. Gentry continuaria fingindo não ver, como sempre fazia. O único problema é que eu não conseguiria continuar a viver comigo mesmo. [Página 272]
Já a Tate é uma garota com a família despedaçada, ela não entende como todos podem fingir que nada aconteceu com a irmã, já que todos sabem que ela desapareceu e foi dada como morta. Outro personagem que gostei foi o Roswell, melhor amigo de Mackie, que não liga para o que ele é e sempre o apoia. E tem a super irmã de Mackie, Emma. Ela cuidou dele desde bebê e é como uma segunda mãe para ele.

Gentry é cheia de pessoas que vivem fingindo que nada acontece. Chegou uma hora que me deu é raiva de toda essa passividade. Sim, eles vivem assim há anos, tem motivo para isso, mas e aquela tal de coragem para se unirem e mudar as coisas? Bem, ironicamente isso só acontece com o Mackie que resolve sair da sua zona de conforto (ele nem é um deles) e chutar o balde.
-A gente pode não falar nisso, por favor?
Emma  suspirou fundo e se virou para mim.
-Estou cansada de não falar nisso. Você reparou que todo mundo na cidade parece desesperadamente determinado a fingir que não há nada de errado? [Página 40]
Uma coisa que não me convenceu muito foi o romance entre Mackie e Tate. Até então eles não tinham nem uma amizade de colegas de escola, então começam a sentir atração um pelo outro? Amor a primeira vista com certeza não se aplica nesse caso.

Eu não li a versão original em inglês, por isso não sei como ficaria tradução (nem sou especialista nisso), mas era um tal de "fiz que sim", "fiz que não", "ela fez que sim"  ao longo dos capítulos que começou a me irritar. Talvez seja só implicância minha, já que não estou acostumada a ver tantas vezes essa expressão num livro só... Encontrei também umas letras trocadas em algumas palavras, mas como eu li a prova do livro não posso afirmar que terá o mesmo na cópia impressa final.

Adorei o fato da editora manter a capa original que tem muito a ver com a história. O livro é dividido em quatro partes e alguns "objetos" pendurados no berço representam essas partes. O porquê que eles estão penduradas no berço só lendo para descobrir.

Apesar de ter gostado da história sombria com um leve toque de suspense, a falta de atitude da maioria dos moradores da cidade e os vários "fiz que sim" não me permitiram dar uma classificação maior ao livro.


Beijos, Érica Marts


18 comentários:

  1. O livro cinceramente não me interessou ! :/

    ResponderExcluir
  2. Oi Erica!
    Sinceramente, achei que a história é bem interessante e talvez até leia, mas sem muitas expectativas!

    B-jussss! ♥

    ResponderExcluir
  3. Oiie,

    Li algumas resenhas deste livro e estou bem interessada. Gosto de histórias sombrias e o livro parece ser bem legal.

    Beijos

    Amigas entre Livros

    ResponderExcluir
  4. Fernanda Falleiro1 de maio de 2012 12:13

    Eu tb sou meio chata para expressões repetitivas, logo me cansam. Tenho visto em muitos livros a expressão: "...Suas pernas estavam em ângulos estranhos..." Pode parecer ridículo mas vários autores tem usado essa frase para descrever que a pessoas estava morta no chão kkkkkkkk
    Bjosss

    ResponderExcluir
  5. Oi Erica

    andei meio sumida pq tava viajando e depois foi meu nievr e passei o final de semana comemorando..rs
    Bom motivo ne :)
    Eu já tinha visto a capa desse livro mas não havia lido nenhuma resenha! A capa parece tipo O bebê de Rosemary!hahah  eu morro de medo mas amo um livrinho assim..hahah

    bjos
    Raffa Fustagno
    http://www.livrosminhaterapia.com/2012/04/coluna-raffa-fustagno-resenha-de-feios.html

    ResponderExcluir
  6. Oi Erica!
    Eu tinha visto no Goodreads que você tinha lido o livro e estava louca para ler sua resenha.
    Eu gostei da capa e do clima sombrio, mas estou com medo de pegar para ler por causa da falta de ação e dos problemas de tradução.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Gostei da capa desse livro e lendo a sinopse dele fiquei com vontade de ler.
    Tomara que eles revisem antes do lançamento para tirarem as repetições e corrigirem as palavras que estão erradas.
    Bjins.

    ResponderExcluir
  8. Foi difícil mesmo de ler e mtas contradições e tbm estava achando que iria superar O Rei do Ferro, mas não chegou nem perto...

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON BOOKS - Ghostgirl (Tonya Hurley) http://bit.ly/IMokdN

    ResponderExcluir
  9. Michelle Bowkunowicz2 de maio de 2012 10:56

    Eu adorei a capa desse livro! e confesso que tinha as expectativas altas com relação a ele, mas agora depois de ler sua resenha, eu fiquei desanimada, entao o livro não é tão bom assim, que pena. mas mesmo assim vou ler.

    http://lostgirlygirl.blogspot.com.br/


    bjos

    ResponderExcluir
  10. Estou muuuito curiosa a respeito desse livro! 

    A capa exerce uma força sombria e o enredo é bem interessante, vou ver se dou uma procurada por ele quando lançar *-* 

    Amei a resenha, muito boa mesmo.

    Um beijo!

    Natalia Leal
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Mariana Ribeiro Barbosa2 de maio de 2012 15:36

    Olá, Érica!!
    Fiquei bem curiosa a respeito desses objetos no berço, estava mesmo ansiosa para conferir a sua resenha. Não lembro de ver muitos livros serem narrados por um garoto, mas certamente acho interessante ver as coisas sob o ponto de vista masculino.
    Adorei a sua resenha!!
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  12. Amanda Nascimento2 de maio de 2012 20:47

    Não achei mto legal não...

    ResponderExcluir
  13. A capa é massa, mas não me apaixonei pelo enredo, porém não descarto a leitura.

    ResponderExcluir
  14. Hmm.. a resenha ficou bem explicada. Pena que você não gostou, mas não posso dizer nada, quem sabe ele entra na minha lista de 2012. Achei essa história meio, sei lá, doida, não, doida não, achei meia confusa. Essa coisa da cidade fingir que nada acontece, também me da raiva.

    O narrador é um garoto? Dos livros que eu tenho apenas 1 ou 2 eram narradores.
    Concordo com você, realmente essa coisa de amor a primeira vista em um livro, não da certo. Eles podem até sentir atração, mas se apaixonar logo de cara, acho que não da.
    Enfim, a resenha ficou boa e o livro parece ser um pouco legal né. Quem sabe conseguirei ler ele.
    O blog é ótimo viu? Parabéns e que ele cresça mais e mais.

    Beijos.
    @LePollita  - Comentadora.

    ResponderExcluir
  15. Vanilda Procopio3 de maio de 2012 15:21

    Ainda estou em dúvida se me aventuro ou não por esse livro. Por enquanto não estou muito animada com a história. Vamos ver mais pra frente.

    ResponderExcluir
  16. eu já tinha lido a sinopse desse livro e já fiquei interessada em ler logo de cara só pela capa,agora depois de ler essa resenha eu preciso urgente ler esse livro.

    ResponderExcluir
  17. otima resenha e o livro é o livro é realmente viciante.

    www.sramaia.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails